A História da Etiqueta

A palavra etiqueta provém do francês respecter l’étiquette e significa respeitar a ética.

Já em termos históricos, o conceito de etiqueta teve seu apogeu no reinado de Luís XIV, da França, apelidado de “Rei Sol”, quando houve a tentativa de padronização dos costumes à mesa de determinado grupo social em tempos nos quais eram oferecidos grandes banquetes.

Eram distribuídas etiquetas aos convidados que chegavam ao palácio contendo instruções de como cada um deveria se portar e os lugares a serem ocupados à mesa.

O modo de se comportar pessoalmente confirmava o lugar de prestígio alcançado, não com facilidade, mas mediante muita competição, e que o indivíduo representava na nobreza.

Há também os que defendem que “étiquette”, em francês, vem de “ethos  ”( ética em grego) – um sinônimo de respeito e reflexão sobre os pequenos atos cotidianos, mas foi só no século XV, durante a Renascença, que as regras foram colocadas em  prática para separar os nobres “legítimos” dos burgueses.

Essas regras valem até os dias atuais e para eventos de todo porte, sejam eles familiares ou institucionais, formais ou informais, cada um com suas peculiaridades.

Todos os momentos merecem uma mesa bem posta. Seja mais simples, seja mais elaborada, temos que tratar de forma individual cada um deles com charme e elegância.

Portanto a etiqueta é o “carro chefe” de uma recepção pautada em delicadeza e bom gosto.

 

1 Comentário para “A História da Etiqueta

  1. Lucas says:

    Postagem sensacional e esclarecedora! Muito bacana conhecer o porquê das regras de etiqueta que executamos no dia-a-dia! Continuem com as postagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *