Ano Novo Particular

Comece o ano novo no seu tempo

Toda virada do ano eu fico me perguntando se as pessoas acham que o mundo vai acabar… os shoppings, mercados, lojas de rua, bares, academias,estradas, praias, tudo se transforma em um verdadeiro caos. As pessoas ficam apressadas, estressadas, impacientes umas com as outras e querendo resolver tudo pra ontem! E confesso que muitas vezes me incluo nessa bagunça, quando menos espero estou totalmente imersa nessa loucura.

Quando reflito sobre tudo isso, acredito que virada do ano nos da à idéia de recomeço, da possibilidade de fazer planos de começar coisas novas e também da chance de finalizar o que ficou pra traz.

É aquela velha história… “ano que vem eu começo a dieta”, “ano que vem eu volto pra academia”, “ano que vem faço aquele curso”, e por ai vai.

Foi próximo do fim do ano que eu passei pela experiência mais dolorosa da minha vida, o falecimento do meu pai. Foi fazer um procedimento eletivo, saiu da casa bem e não voltou mais. Só quem já passou por isso sabe a quantidade de coisas burocráticas que tem que ser resolvidas, desde a escolha do caixão até inventário de bens, quase não da tempo de “curtir” a sua tristeza. E ai quando a vida estava começando a voltar ao normal, de repente chegou o primeiro Natal sem ele, o primeiro ano novo sem ele e acho que ninguém esta preparado pra isso. E então eu entrei na loucura que no próximo ano tinha que ser diferente… a tristeza ia passar e a vida ia recomeçar, afinal virada de ano serve pra isso, certo?  Não!  Entramos em Janeiro e parecia que absolutamente nada tinha mudado pra mim, parecia injusto com o meu pai deixa-lo para traz e seguir adiante.

Foi ai que eu parei pra pensar, e o primeiro passo era viver o meu luto, senão ele nunca ia passar. E o segundo passo foi parar para refletir sobre a minha vida e, com a mente mais tranqüila, me lembrei de algo muito legal que aprendi e vou compartilhar com vocês.

Durante o meu curso de Medicina Tradicional Chinesa, tive uma aula de uma disciplina chamada radiestesia. Estudamos nesse dia o grande poder que os nossos pensamentos tem sobre a nossa vida, a possibilidade de emanar boas energias para as pessoas possibilitando até tratamentos a distancia. No final da aula, a professora ia nos ensinar a fazer o “caderno de desejos de ano novo”, mas essa aula estava acontecendo em meados de Junho. Vendo o ponto de interrogação no rosto dos alunos, a professora disse: “Quem foi que disse pra vocês que o ano tem que terminar em Dezembro e recomeçar em Janeiro? O ano é meu e eu começo ele quando eu quiser!”

Então eu peguei um caderno, uma taça de vinho e carinhosamente coloquei meus desejos e planos em um papel, e comecei o meu ano novo no meu tempo, no meu melhor momento, com o coração e a mente em paz.

O que deu pra aprender com tudo isso? Sempre é tempo de começar! Não preciso deixar a dieta pra segunda feira, a atividade física para o verão, o curso para o ano que vem e a roupa nova para uma festa, o ano é nosso e começamos ele quando estivermos prontas, e principalmente, quando quisermos!

E sobre o “caderno de desejos de ano novo”, compre um caderno bem bonito (sim um caderno novo, seu novo ano tem que ser especial), sente em um lugar tranqüilo e escreva todos os seus desejos em ordem de importância, e com a maior riqueza de detalhes possível, como se estivesse visualizando aquilo acontecer. Durante uma semana, revise seus desejos e durante dia após dia dessa primeira semana, reescreva tudo! Esse é o momento de reavaliar a ordem de importância e de acrescentar detalhes que você possa ter esquecido. Na próxima semana, leia cada um dos seus desejos com muito amor, e veja, sinta cada um deles na sua mente. Depois dessas 2 semanas, guarde o caderno. Eu te garanto, a maior parte do que você escreveu, vai acontecer! E a dica mais valiosa, faça isso quando você quiser, e não necessariamente na loucura da virada do ano. É o seu ano novo particular.

Artigo Por: Daniella Cortasso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *